GALERIA em LISBOA "Diálogos e Pontes" Exposição de Pintura de Inez Wijnhorst

Artistas
Inez Wijnhorst
Data de início
31 de Outubro de 2018
Data de fim
11 de Janeiro de 2019

Diálogos e Pontes

A partir das duas margens a ponte é feita de um mútuo reconhecimento, ao ir em busca de um centro comum onde todas as diferenças se dissolvem. Miguel Ângelo criou este ponto mágico, ao pintar os braços esticados de Deus e de Adão no alcance um do outro, sugerindo a possibilidade dos dedos se tocarem levemente para fazer uma ponte entre a terra e o céu. Para onde olhamos? Para Deus? Longe, no céu, na sua nuvem em forma de pensamento, assegurado pelos anjos para não cair? Ou olhamos para o homem? Preso na terra, parecendo não querer fazer grande esforço para se levantar e tocar na mão de Deus. Ou talvez olhamos para o espaço vazio entre os dedos? O centro imaterial e invisível que serve como um espaço de diálogo entre os dois. Um momento poderoso, que quase dá faísca. No entanto, este vazio é ilusório. Deus e o Homem não estão separados. A pintura é toda feita da mesma substância. Visto de perto, o espaço entre os dedos está tão cheio de tinta como as próprias mãos…

É o próprio rio que faz a ponte
entre a montanha e o mar,
e ao mover mundos e fundos,
no seu leito a murmurar,
descobre grandes oceanos,
feitos nuvens, feito ar.
…afinal a ponte não é preciso,
e foi tudo ilusão,
que as duas mãos criaram:
aparência e separação
Mas enquanto o lado esquerdo,
não sabe o que o direito faz,
construímos diálogos e pontes
da cabeça e do coração.
Ainda que para estes,
Não lhes resta outra solução
do que faze-las sentir juntas,
…as mãos…
em prece e oração.